Campo Grande •27 de Março de 2017  • Ano 5
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto

Da redação | Domingo, 1 de Janeiro de 2017 - 10h30Agraer investiu em alternativas para fortalecer agricultura familiar em MSAgência oferece cursos, assistência técnica e elaboração de projetos para acesso ao Pronaf

(Foto: Divulgação)

Com entregas de equipamentos agrícolas, facilitação ao acesso a terra, incentivo as linhas de crédito e criação de programas de Ater (Assistência Técnica e Extensão Rural), a Agraer investiu duro em alternativas para fortalecer a agricultura familiar de Mato Grosso do Sul no ano de 2016.

A frente da gestão da Agência, o diretor-presidente, Enelvo Felini, contabiliza o saldo positivo da instituição e vislumbra as ações para 2017.

“A Agraer tem prestado bons trabalhos com cursos, assistência técnica e elaboração de projetos para acesso ao Pronaf nos 79 municípios do Estado.Nós temos agricultores que estão plantando mais de 20 hectares de abacaxi. Então para o próximo ano, eu não tenho dúvidas que nós vamos diminuir mais de 20% de importação do abacaxi que geralmente vem de Minas Gerais e São Paulo”, diz.

Nos serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), a Agraer, entidade ligada a Sepaf – Secretaria de Estado de Produção e Agricultura Familiar, fecha o ano de 2016 com 51.436 atendimentos, 18.942 visitas técnicas, 17 mil protocolos de solicitações do CAR (Cadastro Ambiental Rural), 350 análises de solo, 217 cursos oferecidos aos agricultores familiares e participação em 24 eventos agropecuários com a mobilização de 8 mil pequenos produtores.

No que tange os investimentos, os números satisfatórios não se restringem as colheitas futuras. Com a recuperação de antigos convênios e competência nas licitações, a Agraer aplicou cerca de R$ 600 mil no setor leiteiro através da entrega de 159 equipamentos, sendo 131 ordenhadeiras e 28 resfriadores. “Tivemos um saldo excedente de 544 mil, dinheiro proveniente dos juros do capital, que vai ser utilizado na compra de outros 26 resfriadores e 97 ordenhadeiras já para o começo de 2017”, informou.

Dentro do Cepaer (Centro de Capacitação e Pesquisa), a Agraer também vem injetando verba pública em obras estruturais para favorecer as linhas de pesquisa da agricultura familiar. “O Cepaer é nossa principal unidade de pesquisa e por isso, estamos com o prédio em reforma. São R$ 620 mil, em conta, para serem aplicados”.

Ainda em benefício da pesquisa, a diretoria busca investir em unidades demonstrativas. “Estamos com R$ 1,4 milhão também em caixa. É uma obra orçada em R$ 2,4 milhões para implantação de uma unidade que servirá de modelo aos produtores que buscam medidas para aumentar a produção tanto em proporção como em qualidade”.

Veja Também
Brasil lança campanha internacional pelo empoderamento das mulheres rurais
Colheita da safra de ultrapassa 90%
Proprietário rural é flagrado em desmatamento e incêndio ilegais
Em MS, usinas buscam alternativas contra ameaças à produção
Colheita de soja chega a 82%
CNA quer redução dos juros
Leilão de 140 bovinos será no dia 23 de março
Governo do Estado discute produção sustentável de leite na Dinapec
Safra de grãos de 2017 deve crescer 21,8%, estima IBGE
'Encontro das Divas' reúne mulheres do agronegócio de todo o Brasil em MS
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothShop
DothNews
Rec banner - cirurgia.net
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento